Um ano

um ano by you.

nova violeta by you.

Passei o dia a pensar na noite de há um ano. E em como é maravilhoso que ela exista.

Fiz-lhe uma boneca, para comemorar. A Violeta baptizou-a assim que a viu. - É uma Violeta. Tem o cabelo cor-de-rosa como eu. Embora bastante mais discreto, acredite-se. Violeta ficou.

A L. não gostou dos olhos fechados. – Está a dormir, disse eu. - Está bem. Mas quando fizeres a minha faz os olhos abertos, sim? Eu registei o pedido implícito.

W.I.P.

w.i.p. by you.

a minha primeira enciclopédia by you.

Há prendas a caminho. E tão pouco tempo para as acabar.

- – -

Encontrei os números 2 e 3 desta enciclopédia aqui. O número 1 eu tinha desde pequena. Tem ilustrações lindíssimas que me trazem muitas recordações de infância. Agora está completa.

A MINHA PRIMEIRA ENCICLOPÉDIA
Herbert Pothorn
Editorial Verbo, 1967

Do Outono

almotolia by you.

conservas by you.

suribachi by you.

Já reconciliada com o facto de o Verão ter acabado, agarro-me às vantagens do Outono. Tudo a postos para as conservas que há um ano, grávida de nove meses, não me apeteceu fazer. Marmelada, chutney de maçã e de melão, doce de abóbora e de tomate – são estes os planos. Todas as receitas são deste clássico e já foram experimentadas, devoradas e aprovadas noutros Outonos. Entretanto, dou uso ao meu suribachi para moer as sementes de sésamo que acrescento quase todos os dias aos jantares da R.

K.I.S.S. *

c. by you.

bach by you.

arco-iris by you.

Coisas simples e boas:

. Olhar para a minha afilhada C. que às vezes parece saída de uma pintura.

. Ouvir tocar violino à sobremesa de um almoço improvisado de sábado. A casa dos amigos é uma coisa muito boa.

. Uma chuvada repentina que muda a luz do jardim e acaba neste arco-íris.

. Ir ao cinema três vezes no mesmo dia. Viva o doclisboa!

* Keep It Simple Stupid

Rapazes

capacete by you.

violeta by you.

Prenda para um amigo da L. que fez seis anos: um capacete das obras comprado por 2,75 euros. Normalmente sou eu que faço as prendas que a L. oferece nas festas de anos a que vai. Ou então oferecemos livros. Desta vez não havia orçamento para livros e não consegui pensar em nada homemade para um rapaz (esse bicho esquisito a que estou pouco habituada já que o único exemplar mais próximo tem menos de um ano e portanto ainda está arrumado na categoria dos bebés). Andei três dias a puxar pela cabeça até que, já no dia da festa, dei de caras com um monte destes capacetes na loja de ferragens aqui da zona. São adaptáveis a qualquer tamanho de cabeça e têm o encanto de ser um objecto dos adultos, coisa que fascina sempre as crianças. Ela adorou oferecê-lo.