Ainda sobre livros e bibliotecas

livros by you.

Para mim ir à biblioteca não é apenas poupar dinheiro. É principalmente tornar os livros um assunto emocionante no dia-a-dia. Há sempre livros novos cá por casa. E esses livros, depois de lidos e relidos, são devolvidos e aparecem outros. E quando os novos aparecem, é sempre uma surpresa e uma coisa boa. Na verdade, por vezes os livros tornam-se uma praga que se alastra por todas as divisões, por todas as prateleiras, mesas, cadeiras, chão. Às vezes apetecia-me ter uma casa muito zen, com meia dúzia de objectos: três camas, três cadeiras, três copos, três garfos, três escovas de dentes… e pouco mais. Talvez um dia consiga qualquer coisa próxima disso. Mas dos livros sei que nunca vou conseguir prescindir.

Cresci numa casa cheia de livros.  E quando um dia fui viver para a minha primeira casa já levava comigo uma estante cheia deles. Depois vivi em dez ou onze casas diferentes (já nem tenho paciência para as contar) e cada vez que mudei de uma para outra os livros foram sempre a coisa mais difícil de transportar: muito peso, muito pó, muitos caixotes. Dessas casas apenas numa os livros não ficaram na sala porque tinhamos dois escritórios e foi aí que os arrumámos. No dia em que deixámos essa casa percebi que a ausência dos livros na sala a tinha tornado, durante o ano que lá vivemos, um espaço estranho, de passagem, pouco acolhedor. Por não ter livros. Uma sala sem livros parece-me sempre uma loja de móveis. Na casa actual vingámo-nos e cobrimos uma parede enorme da sala com umas prateleiras feitas à mão por um super carpinteiro. É lá que estão quase todos os livros. Fora todos os outros que circulam pela casa.

Também sou muito possessiva com os livros. Porque gosto de os ler, de os ter e de os fazer. É um dos objectos do meu trabalho e o design editorial sempre foi uma das minhas áreas preferidas.

As bibliotecas também têm outro papel importante – ajudam-me a controlar o meu instinto. Aquele que me faz ter vontade de comprar dez livros por dia.

11 thoughts on “Ainda sobre livros e bibliotecas

  1. Quem gosta de ler, gosta de livros, aqui e ali eles têm que andar pela casa. É como se se apropriasse dela ao mesmo tempo que nós.
    :)
    Vim pela primeira vez aqui a este caderno e vou voltar. Com toda a certeza!
    Beijinhos

  2. Tb me acontece. Sempre que vou a casa de alguem e para os livros que olho primeiro. Faz-me confusão aquelas estantes tão organizadas e arrumadas e condizentes onde parece que os livros não são mexidos. Tambem cresci numa casa cheia de livros. Mas infelizmente nunca tive o habito de ir a bibliotecas, e ainda não comecei a tê-lo… Agora com a R. tenho que ver se o faço… Mas, tenho que dizer, que belas estantes!!!

  3. não entendo como o design editorial e a paginação são vistos, pela maioria das pessoas, e até por muitos designers, como uma área menor do design. tal como tu, também gosto muito de livros, também os faço e acho um privilégio decidir-lhes a forma, o corpo, as cores, a cadência e, ainda por cima, conseguir lê-los antes de toda a gente :-D.

  4. Os livros… grandes amigos!
    Tenho sotão cheio de amigos e a sala também. Os amigos mais recentes ficam na mesinha de cabeceira para nos conhecermos melhor.
    Gostava de ter mais espaço para fazer uma biblioteca.

  5. Percebo o teu apreço pelos livros, também trabalho com eles e não vivo sem eles. Gosto que me emprestem livros, sei que não os estrago nem perco, mas tenho alguma dificuldade em emprestá-los, não gosto nada que eles saiam de casa, fico com a sensação que vou precisar daquele livro a qualquer momento.

  6. Eu admito a minha grande paranóia com os livros: para não apanharem pó, arranjei umas estantes com portas em vidro. Também lhes ponho a data de compra e a minha assinatura :D

  7. Com muito prazer e atenção leio estas tua “declaração” {de amor} aos livros … também partilho esse gosto pelos livros {para grandes e pequeninos} ! Gosto que tentamos partilhar com os nossos filhos * Lindo fim de semana lisboeta para ti *

  8. sou como tu, não sei viver sem livros á minha volta, na minha casa, não sei sair sem comprar um livro, mesmo se no momento não o leio logo, mas sei que um dia este chamar-me-á, ás vezes penso que sou louca, mas reconforto-me dizendo que é uma loucura boa !

  9. quando entro em casa de alguém e não vejo nenhum livro à vista, será snobice, mas penso sempre coisas muito feias ;-)
    como dizia Cícero, uma casa sem livros é como um corpo sem alma

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s