Mais uma

no jardim by you.

Ando a tropeçar em cadeiras ao virar de cada esquina. No sábado encontrei esta a caminho do Jardim da Estrela e acabou por lá passar a tarde connosco enquanto líamos e apanhávamos sol. Já está a uso mas falta mudar-lhe o assento para ficar como estas.

Xisto

xisto by you.

das férias by you.

alcofas by you.

Uma das coisas muito boas deste Verão foi redescobrir praias fabulosas de rochas escuras e cheiro intenso a algas como há muito tempo não via. De lá trouxe esta pedra de xisto que agora serve para pousar os tachos quentes que tiro do fogão. Não me canso de olhar para ela.

– – –

Ando outra vez de volta das alcofas. E a R. também.

Reciclar

respigar | reciclar by you.

respigar | reciclar by you.

Apanhei-as na rua aqui ao lado, alertada pela L. que está feita uma respigadora como a mãe. Só foi preciso mudar-lhes os assentos, que estavam partidos, e forrá-los com este tecido que tenho guardado há muitos anos e que me faz sempre pensar em colchões antigos recheados com palha. Pus uma camada de dracalon por baixo do tecido para ficarem mais confortáveis.

Tive a ajuda preciosa de duas mãos habilidosas. Reciclar a dois é ainda mais divertido.

Novidades

jardim by you.

pés no chão by you.

Das novidades que a mudança de casa trouxe não gosto do jardim do novo bairro e, tal como eu previ, custa-me habituar-me ao novo chão. O antigo jardim continua a ser o nosso e ando a sonhar com tapetes:

Este para a sala + este para o quarto delas + este para o corredor (Melina Raissnia for Peace Industry).

Novo prédio velho

novo prédio velho by you.

A casa nova é num prédio velho, como eu gosto. A senhora velhota do andar do lado chama-se Inês como eu. E a mãe dela, contou-me, chamava-se Rosa como a minha filha. Passa os dias com um gato branco de ar sofisticado e arranja a entrada do prédio com jarrinhas de flores artificiais que fazem as delícias da L. Há uns dias disse-me que eu era gentil, palavra que adoro e que se usa muito pouco.