Troca

photo
photophoto
photo
.
A Sílvia pediu-me para lhe fazer o recheio de uma cama de bonecas que quer oferecer à filha mais velha quando nascer a sua irmã que está a caminho. Eu propus-lhe uma troca porque gosto de negócios em géneros — eu dou-te batatas, tu dás-me cebolas.
E assim, fui à Loja de Estar da Sílvia e da Sandra e escolhi um saco azul que tenciono usar no Verão e um desenho de Maria Gil Ulldemolins que é ainda mais bonito ao vivo. Com a encomenda chegou a linda cama de bonecas amarela para a qual escolhi uns tecidos muito antigos que estavam à espera de um projecto especial.
.

1, 2, 3, 4

photo
photo
photo
photo
.
1. O nevoeiro em Lisboa é muito bonito. E tem ainda a vantagem de, quando acaba, me mostrar melhor do que nunca que Lisboa é uma cidade luminosa e alegre. É bonito, sim. Mas já chega.
2. Para mim a esperança é azul e não verde.
3. Ontem levei duas alcofas minhas para a Respigar, uma loja on-line agora com um espaço físico em Campo de Ourique. Estão lá, no meio de outras coisas lindas, à espera de quem as queira ver ao vivo e a cores.
4. Na venda de Natal, a Sónia Sapinho (que tive o prazer de finalmente conhecer) levou, para me mostrar, esta alcofa de bonecas feita pela sua mãe há muitos anos. Se eu soubesse fazer crochet desatava já a fazer mantinhas de renda. Obrigada, Sónia.
.

Noite

photo

Estou tão farta da luz triste dos dias de Inverno em Lisboa que, neste momento, prefiro a luz de casa à noite.

As últimas alcofas que voaram para as casas de novos bebés — 1 + 2 + 3 + 4 + 5

Mais uma espreitadela a uma alcofa minha, desta vez em casa da Mariana.

photo
photophoto
.
O burel que se vende na Retrosaria é mil vezes melhor e mais bonito do que qualquer feltro que eu já vi.
.
Um íman é o melhor amigo de uma costureira. Principalmente de uma que eu cá sei que só ontem entornou três vezes a caixa dos alfinetes.
.
Sabe muito bem ver uma alcofa minha a viver noutra casa.
.

Jogo da memória

photo
photo
.
Não sei se me aventure já na manta enorme que quero fazer para a nova casa da minha mãe ou se me limite a coser estes retalhos e a fazer um individual de mesa/jogo da memória para a R. As regras do jogo seriam: é preciso encontrar o par de cada tecido enquanto se come TUDO o que está no prato.
De uma coisa tenho a certeza: depois de fazer duas mantas aos quadrados só me apetece fazer uma sem regras geométricas. Tudo torto! é a palavra de ordem.
.
Outros jogos da memória com padrões de tecidos — aqui e aqui.
.

Primeiros dias

photo
photo
.
Trabalhar em casa com uma criança doente e outra a transbordar de energia, não é fácil. Divido-me entre elas e a máquina de costura, entre o computador e o fogão, entre os xaropes e os trabalhos de casa. E adio o momento de preencher as primeiras páginas da agenda nova. Só então começará a sério o novo ano.
.

K.I.S.S. *

photo
photo
photo

.

Coisas simples e boas:

— Começar 2011 numa enorme ronha cá por casa. Pijamas, panquecas, livros, desenhos animados e pão feito em casa — foram assim os primeiros dias do ano.

— Receber de prenda de Natal delas (e do pai delas) um catálogo com trabalhos fabulosos de Isidro Ferrer, um designer e ilustrador espanhol.

— Oferecer ao J., que tem um verdadeiro fascínio por burros, este boneco Matilde Beldroega, um trabalho perfeito da Rita Pinheiro.

— Querer este livro já!

* Keep It Simple Stupid

.