Explicar

photo
photo
.
Como explicar a uma criança de três anos esta imagem de uma menina com um pano de um belíssimo amarelo? Eu fiquei sem palavras. Não consigo explicar-lhe aquilo que eu própria tenho dificuldade em perceber. Ela decidiu que era uma menina com uma capa para a chuva. Eu achei que, por enquanto, podiamos ficar por aqui. Entretanto vou pensando na melhor forma de lhe apresentar alguma da estranheza deste mundo.
Talvez uma hipótese seja dizer-lhe que, mesmo agora que os bichos já deixaram de falar, ainda há homens a quererem beijos. Talvez.
.
Anúncios

7 thoughts on “Explicar

  1. Tambem vivo na Asia e os modos de viver e de vestir sao tantos e tao distintos que rapidamente nos habituamos a diversidade. Vejo regularmente meninas de sari, a brincar com meninas com burca, a brincar com meninas de jeans e lantejoulas – brincam da mesma maneira. Nao falo dos extremos, mas muita da essencia da vida e a mesma. (com desculpas pela falta de acentos)

  2. Ah, Inês! há de se respeitar culturas, mas… causa-me indignação a submissão, seja de qualquer um. Causa-me estranheza e lágrimas na garganta.
    Um dos mais belos posts que já nos brindaste! mesmo tão triste…

    um raio de sol para o mundo futuro das tuas filhas,
    carinho
    S,O.
    Rio

  3. como vivemos na asia, cruzamo-nos nos aeroportos da região com mulheres de burka completa e derivados. como a minha filha estuda numa escola internacional e com receio de que um dia uma menina Muçulmana mais conservadora se tornasse colega dela, achei, por respeito pela potencial criança/colega, nao apresentar uma explicação negativa. Comprei-lhe uma Fula. A Fula (http://en.wikipedia.org/wiki/Fulla_(doll) ) é a resposta Muçulmana à Barbie, igualmente idiota, mas usando só e apenas roupas tradicionais Muçulmanas. A Fula que comprei tinha uma hijab verde marinho muito bonita, e muito dificil de recolocar! A Fula ajudou-a a perceber aos 4 anos que ha pessoas que se vestem de formas diferentes e que isso é normal. Ficou esquecida durante uns anos porque as bonecas tipo Barbie não sào incentivadas cá em casa, apesar de existirem. Aos 7 quando foi redescoberta ajudou-a a perceber que ha pessoas que se vestem de maneira diferente por questões religiosas. Ainda não introduzimos a questão dos direitos das mulheres, porque achamos que é cedo. Mas daqui a uns anos quando a Fula voltar a ser reredescoberta (os brinquedos por aqui estão inseridos num ciclo mais ou menos vicioso de queda em desgraça, esquecimento, e gloria renovada) será novamente o pretexto para aprofundar mais a questão.
    Lamentavelmente a Fula não tem o seu Abdul…

  4. Gosto muito daquela “legenda” !
    Conheces o trabalho da artista iraniana Shadi Ghadirian ? as suas fotografias são uma janela para as vidas das mulheres de hoje do Irão, e faz ressaltar de uma forma satírica a dissonância e as contradições entre a modernidade (óculos Ray-Ban, aspirador etc) e a burca…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s