Descoberta

Descobrir o blog Reading my tea leaves, cheio de ideias e fotografias giras, escrito em Nova Iorque e com categorias como Minimalist wardrobe ou Life in a tiny apartment, é tudo aquilo de que eu precisava para tentar resolver a minha eterna guerra com o armário, actividade a que me dedico todos os anos, no início de cada Inverno. Na verdade, melhor só mesmo se a roupa da Erin viesse toda cá para casa, pijamas incluídos.
Os ténis são da colecção vintage da Cortebel, uma das poucas novidades divertidas do meu guarda-roupa em crise.

Dos dias

Na parede à frente do meu nariz – aquela para onde mais vezes olho – penduro desenhos de alguns dos meus ilustradores preferidos. O postal do Bernardo Carvalho serve para me lembrar todos os dias que quero oferecer este livro no Natal.
A Leonor com as suas novas botas Cortebel. Eu tenciono pedir-lhas emprestadas porque quero aproveitar esta fase em que calçamos o mesmo número de sapatos.
Pelo andar da carruagem serei rapidamente ultrapassada.

Obrigada!

1. Elogiei o saco das ferramentas do técnico que nos veio arranjar o esquentador e ele ofereceu-mo. Eu insisti que não, nem pensar, era o que faltava. Mas ele foi irredutível.
E verdadeiramente generoso. Obrigada, Senhor Técnico!
2. Ontem vi esta ideia no blog da Paula Valentim e hoje comprei um cacho de bananas muito maduras para fazer gelado para o jantar. Obrigada, Paula!
3. A Inês C. apareceu um dia na loja com uma camisola acabada de tricotar. Vista na mão parecia tudo menos uma camisola; mal se conseguia perceber por onde entrariam os braços e a cabeça. Depois a Rita vestiu-a e quem estava à volta ficou de queixo caído — é um camisolão mesmo giro e facílimo de fazer. A Inês fez-me uns desenhos num papel e eu desatei a tricotar. Já só falta um bocadinho. Obrigada, Inês!

Seis anos

Há seis anos eu fotografava regularmente os sapatos da Violeta, costurava uma saia por dia, ainda tinha um bebé de colo e tive a brilhante ideia de começar um blog.
Hoje já não tenho a Violeta a entrar suavemente pela casa de manhã, há séculos que não costuro nada que não sejam alcofas, o bebé de colo já usa palavras caras como obviamente e oftalmologista, e eu estou mesmo a precisar de um novo tema para fotografar semanalmente.
Os arranjos de flores da loja, um regalo para os olhos, parecem-me uma boa escolha.

Hibernar é preciso

Este blog hibernou durante uns meses. Não foi bom nem mau, foi apenas necessário.
A vida, entretanto, foi sendo vivida e, felizmente, o Inverno já passou.
1. Já tenho uma filha com dez anos. Foi em Dezembro mas ainda acho isto espantoso.
2. Há anos que ouvia falar dos bandos de pássaros tropicais que existem em Lisboa mas confesso que sempre achei que era um mito urbano. Até que dei de caras com este e mais uns quantos à porta de casa. Há coisas mágicas que afinal são verdade.
3. Passei a estar em part-time na loja mais bonita de Lisboa e descobri que tinha imensas saudades de trabalhar em equipa.*
* A ilustração é minha mas foi feita recortando as etiquetas autocolantes das embalagens d’A Vida Portuguesa, parte da identidade gráfica, cuidadíssima, desenvolvida pelo designer Ricardo Mealha. O seu a seu dono.