Mistura

mistura by you.

gorro de mistura by you.

gorro de mistura by you.

Uma das coisas boas do frio: poder dar largas à minha obsessão por gorros enfiados em cabeças de crianças. Gosto tanto que qualquer pretexto é bom para fazer um novo.

Este já tem uns anos. Foi usado pela L. que com um ano fazia questão de andar de gorro quer na rua quer em casa. Agora é da R. que, sendo um super bebé, está quase a precisar de um maior. Vou voltar a misturar estas duas lãs porque adoro a textura e a mistura de tons do resultado final.

[Continua a ser quase impossível fotografá-la quieta. Devo ter tirado mais de trinta fotografias para conseguir esta em que pelo menos se percebe vagamente que se trata de um bebé com um gorro na cabeça. Nada mau!]

Onze meses

onze meses by you.

no azul by you.

Gatinha pela casa toda e entrou na idade do perigo iminente – mexer nas tomadas, agarrar-se a estantes, subir degraus ou tocar na porta do forno são as actividades mais desejadas. Adaptou-se à creche sem qualquer resistência e de lá já traz as gracinhas da praxe – bate palmas e dá beijinhos. Diz mãe, pai e olá, exactamente as mesmas três primeiras palavras que a irmã aprendeu. Está tão crescido o meu bebé.

– – –

Novas camadas de tinta nas portas mais azuis de Lisboa. Em Agosto esta estava assim.

Nove meses

nove meses by you.

Tanto tempo dentro da barriga como fora dela, embora eu sinta o contrário – desde que nasceu o tempo voou. Já dorme a noite inteira, das oito às sete. Tira a fralda sozinha, por vezes com resultados desastrosos (que fazem as delícias da L., claro). Gostou da praia e de andar de barco. Estica os braços para pedir colo. Não gosta de estranhos. Conseguiu várias vezes pôr a chucha sozinha. Os dois pés são os rebuçados preferidos.

Oito meses

Já se explica muito bem quando quer alguma coisa que não está ao seu alcance – Adora ver-se ao espelho – Tosse de forma intencional para chamar a atenção – Deixou de gostar do banho – Observa tudo o que a irmã faz com muita atenção – Estreou-se a andar às cavalitas do pai – Foi pela segunda vez cortar o cabelo no cabeleireiro – Eu quase podia jurar que diz mamã (mas devo estar a delirar).