Sétima saia

Não foi em sete dias (oops!) mas aqui termina o desafio das sete saias. Claro que tinha de haver uma de peitilho como várias que tive em pequena.

E aqui um babete para a R. Ontem foi dia de quadradinhos.

Anúncios

Sexta saia

Não estou a conseguir cumprir os sete dias do desafio das saias que lancei a mim mesma. Demasiadas coisas a acontecer, não me sobra tempo. Mas serão sete saias, isso garanto.

A sexta tinha de ser para a Boo que já teve direito a gorro, cachecol e bibe igual ao que a L. usava na creche mas nunca tinha tido uma saia. Agora já tem.

Sapatos e saias

Pareço obcecada por sapatos. Mas eles é que se têm atravessado no meu caminho. Como estes hoje de manhã, muito arrumadinhos na fachada de um prédio de Lisboa.

– – –

A quarta e a quinta saias estão prontas. Uma é para mim e a outra para a L. Já só falta o calor para as podermos usar.

Oops!

A quarta saia está atrasada. Mas está a caminho, meia feita meia por fazer. E a quinta vem logo a seguir.

– – –

Aos poucos estou a transformar a nossa casa no atelier de uma costureira um bocadinho maluca que tem espalhados por todo o lado tecidos e mais tecidos, caixas e mais caixas – de fitas, de gregas, de linhas, de botões. As paredes e as maçanetas das portas têm cabides com roupa para ser fotografada e a nossa cama passou a ser a maior mesa da casa. Falta-me espaço. Sonho com uma mesa de três metros de comprimento e já nem o chão me chega.

Ando a puxar pela cabeça. Um dia destes tenho uma ideia luminosa e faço a casa esticar.

– – –

Fomos ver marionetas do Rajastão a dançar em Lisboa.

Alcofa

Quando estava grávida da L. comprei uma alcofa de palhinha onde ela dormiu até aos seis meses ao lado da nossa cama. Quando passou para a cama de grades do seu quarto guardei a alcofa junto das roupas de recém-nascido que já não serviam. Um ano e tal depois emprestei-a a uns amigos – o S. foi o segundo ocupante. E quando seis meses depois nasceu a minha sobrinha C. eu achei que a alcofa já tinha história digna de registo e fiz uns cartões com os nomes dos bebés que pus por baixo do colchão presos à palhinha.

Agora que a R. passou para a cama de grades guardei de novo a alcofa. E ao ver os nomes dos cinco dorminhocos que já por ali passaram fico a pensar quem será o próximo. Se se mantiver a mesma sequência sei que será um rapaz…

– – –

À terceira saia tinha de haver riscas, claro.

Segunda saia

A segunda saia está pronta, uff! Não foi fácil de conseguir num dia cheio, confuso e com uma grande notícia logo de manhã. O assunto que me ocupou os pensamentos e as conversas durante horas e horas nos últimos três anos e me fez calcorrear Lisboa em busca da futura escola da L. (e agora da R. também) passa agora para uma nova fase. A escola preferida teve finalmente vaga e a partir de Setembro começa uma nova Era cá em casa (acabou a época de caça, Rosa!).

Uma saia por dia

Estou viciada em saias. Em fazê-las, mais precisamente. Hoje fiz esta. Amanhã farei outra. E depois outra. Resolvi tornar o vício num desafio a mim mesma – uma saia por dia durante sete dias. Veremos o que isto dará.
A Violeta mantém-me deslumbrada com a variedade de cores dos seus sapatos.