Presentes

prendas by you.

prendas by you.

Parte das prendas está embrulhada e pôde aparecer à luz do dia. E assim começa a adoração aos presentes. Este ano nenhum foi feito à mão porque o tempo não chega para tudo. São só umas gracinhas e o maior investimento ficou para os embrulhos. Nunca prescindo disso. Como de outras vezes, o papel é de revistas já lidas e a fita um cordel branco a lembrar os das pastelarias. Era capaz de passar dias só a escolher a página perfeita para cada embrulho.

Viajar no papel

caderno de viagem by you.

Sinto tanta falta de viajar que ando a mergulhar nos cadernos de viagem antigos, a matar saudades. Este é do Verão de 97 em Moçambique.

– – –

Aos poucos vou juntando prendas pequeninas para o calendário de Natal deste ano. A parte mais divertida é pensar nos papelinhos das surpresas que lá estarão. Os de maior sucesso nos anos anteriores: Hoje a mãe conta seis histórias antes de ires dormir e Hoje à noite vamos fazer e comer panquecas e chocolate quente. Veremos se é desta que conseguimos fazer o que mais me apetece e que já por duas vezes foi abortado por causa do frio: Hoje à noite vamos andar de baloiço no jardim.

Saber esperar

desfocada by you.

mãos by you.

O disparate de haver árvores de Natal nas lojas e bolos-reis nos cafés desde Outubro faz com que a L. todos os dias me peça para brincar com os enfeites da árvore que estão guardados numa caixa no cimo de um armário muito alto. Eu não deixo. Há coisas em que só se mexe no Natal para se manterem assim desejadas e especiais. Como a
roupa velha do almoço de 25 de Dezembro. A minha mãe sempre se recusou a fazê-la em qualquer outro dia do ano apesar dos insistentes pedidos dos filhos. Perderia a graça – sempre nos disse. Deixaria de saber a Natal. Há que esperar.

– – –

Cada vez é mais difícil tirar-lhe fotografias focadas porque não pára quieta. Anseia por andar.

– – –

Mankind Mag – Uma revista que me enche as medidas. Na página 17 está a casinha azul de cartão que me ficou debaixo de olho na Tsuru.