No Outono o bairro da escola da Rosa parece uma floresta encantada, tal é a quantidade de vegetação. No chão há um manto de folhas amarelas e junto aos troncos das árvores crescem cogumelos de todos os tamanhos.
Ninguém diria que se está no meio de Lisboa, mesmo ao lado de uma enorme avenida cheia de trânsito.
Às vezes sinto mesmo que a levo para uma casa mágica no meio de um bosque perdido. Um dia destes ainda nos aparece um duende ao virar de uma esquina.

Borboletário

lagartagis by you.lagartagis by you.lagartagis by you.
Há cinco anos eu falava aqui da reabertura do Lagartagis, o Borboletário do Jardim Botânico de Lisboa. Se na altura havia motivos para celebrar, agora há razões para uma enorme preocupação, porque o Borboletário corre o sério risco de fechar portas.
Este projecto nasceu da cabeça imparável, apaixonada, maluca de tão empenhada, da Patrícia, minha grande amiga e uma das maiores especialistas em borboletas do nosso país. E a mim choca-me como se pode pôr em causa uma coisa boa que agora é de todos e que envolveu tanto trabalho, tanta dedicação, tanto entusiasmo.
A opinião da Professora Maria Amélia Martins-Loução está no Público de hoje.